6 de jul de 2011

Scott Weiland conta em seu livro sobre a heroína, estupro e problemas com as bandas




Scott Weiland, vocalista do Stone Temple Pilots e ex-Velvet Revolver, divulgou seu livro auto-biográfico na rádio "The Pulse of Radio".

Durante a entrevista Scott conta um pouco sobre o livro que se chama:
Scott Weiland: Not Dead  and Not For Sale. 
Traduzindo significa:  ("Scott Weiland: Não está morto e Não está á venda").

No livro o cantor conta sobre o estupro que sofreu quando tinha 12 anos de idade ainda descrevendo fisicamente o estrupador. Scott revela:

"Era um cara musculoso, um colega de escola que andava de ônibus comigo, 
todos os dias, para ir à escola... ele me convidou um dia pra ir à casa dele. 
Foi rápido, e nada agradável o que fez comigo. Eu estava com muito medo de contar a alguém".



O vocalista disse que o estuprador o ameaçou caso ele contasse a alguém sobre o acontecido. Scott ainda diz: 

"Esta é uma memória que eu reprimia até poucos anos atrás, 
quando, na reabilitação, veio à tona. Terapia faz isso para você.".


O livro conta várias revelações chocantes do vocalista de 43 anos. Scott também falou de suas experiências com a heroína e a primeira vez que usou a droga foi antes de um show do Stone Temple Pilots em Nova York.

"A heroína me levou para onde eu sempre sonhei em ir e eu não posso 
falar o nome do lugar, mas posso dizer que eu estava intacto e sem medo, 
um homem livre flutuando em um espaço sem demônios nem dúvidas." disse ele.




E ele ainda comenta sobre seus antigos colegas do Velvet Revolver: 

"Quando eu disse aos caras que nós teríamos que perder alguns shows porque 
eu precisava de tratamento contra as drogas, as reações deles me chocaram. 
Disseram que eu teria que pagá-los por causa dos cancelamentos. 
Porém eu lembro que quando eles recaíram e precisaram de reabilitação,
eu tive que apoiá-los completamente. 
Mas isso não fez diferença alguma no meu caso".

Nenhum comentário:

Pesquise