3 de jan de 2013

Um dos poemas considerados mais lindos teve origem em um amor a distância




Esse poema foi escrito pela Britânica Elizabeth Barrett Browning (foto acima) nascida em 6 de Março de 1806 e falecida em 29 de Junho de 1861.

Quando começou ganhar notoriedade por seu trabalho em 1830, Elizabeth e seus irmãos mais novos foram mandados pra Jamaica no intuito de ajudar o pai deles com propriedades da família.
Durante um ano ela teve que passar o tempo em alto mar acompanhada por seu irmão Edward.
Ele desastradamente caiu e morreu afogado nas águas de Torquay e ela Elizabeth voltou para casa emocionalmente destruída.

De volta na sua verdadeira casa na Inglaterra, optou pela isolação, onde passou 5 anos em seu quarto, escrevendo seus poemas.
Em 1844 decidiu lançar uma coleção intitulada: "Simplesmente Poemas".






Esse livro chamou a atenção do poeta Robert Browning (foto acima), cujo Elizabeth tinha elogiado ele em um de seus poemas.
Quando ele teve o livro em mãos e viu isso decidiu escrever uma carta para ela.

Depois da primeira carta que Robert escreveu não parou mais!

Elizabeth e Robert mantiveram um relacionamento há distancia por cerca de 2 anos. Eles só se comunicavam por cartas que no tal foram 574.

O pai de Elizabeth era contra o romance, mas aí o amor e a loucura falaram mais alto e em 1846 o casal fugiu pra Florença na Itália.
Eles tiveram um filho chamado Robert Browning Wideman. Seu pai nunca falou com ela novamente.


Não é nenhum deles nessa foto, imagem meramente decorativa!


Nome original da poesia é "How do i love thee?" 

No final do post tem um video do poema narrado em inglês.

Como eu amo voce?

Como eu amo voce?
Deixe-me contar as maneiras.
Eu te amo até a profundidade, largura e altura.
Minha alma pode alcançar
Quando estou te sentindo longe de vista
Para os fins do ser e da graça ideal
Eu te amo ao nível de todos os dias
Da necessidade mais tranquila
E atravez do sol e pela luz de velas.
Eu te amo livremente
Assim como os homens lutam pela justiça
Eu te amo puramente
Assim como eles retornam do louvor
Amo voce com a paixão colocada em uso
Nas minhas velhas mágoas e com a fé da minha infância.
Amo voce com um amor que me parecia perdido
Com meus Santos perdidos
Eu te amo com a respiração, sorrisos, lágrimas, de toda a minha vida!
E se Deus quiser eu devo, mas te amar melhor depois da morte.




Escrito em segredo antes do seu casamento, o poema acima é considerado o melhor trabalho da poetisa e só foi publicado em 1845. Os críticos e admiradores já compararam ela com Shakespeare.



2 comentários:

John disse...

A foto da poeta é uma atriz (Norma Shearer). A "original" era BEM mais feiosinha...

Anônimo disse...

O poema é muito bonito, no entanto, a primeira fotografia retrata a actriz Norma Shearer, e não a poetisa Elizabeth Barrett Browning.

Cumprimentos,
Pedro Silva

Pesquise