23 de mai de 2016

Como vai o seu estresse?


 

O cortisol é também chamado por: "hormônio do estresse", mas ele sozinho não é causa do estrago da nossa saúde. Tudo começa com algum fator interno ou externo por exemplo:

* motivos internos: características da própria pessoa ligados a personalidade, perfeccionismo, viver com pressa, querer fazer tudo ao mesmo tempo, ficar sonhando acordado com algo e no fim o resultado ser o inverso daquilo que se esperava isso literalmente se chama: " criar expectativas demasiadas e no final se frustrar " e por aí vai...

* motivos externos: Mudanças em geral, até mesmo mudanças positivas nos deixam nervosos ou anciosos demais, por serem fatores que exigem se adaptar à alguma coisa nova. Fim ou inicio de um relacionamento, mudanças profissionais seja troca de emprego, promoção, demissão, dívidas, doenças, ou morte de uma pessoa próxima. Mas há também pequenas coisas que podem estressar algumas pessoas facilmente e num nível extremo, como o trânsito congestionado, esperar em filas, discutir com alguém etc...







Quando algo do gênero acontece as glândulas adrenais passam a produzir os hormônios do "estresse" liberando cortisol, adrenalina e noradrenalina em excesso. Quando esses 3 hormônios estão em alta no
nosso organismo aos poucos vem problemas cardiológicos, imunidade baixa, em alguns casos longo prazo  ocorre perda de peso ou incapacidade de engordar porque tais hormônios aceleram demais o metabolismo.


Sinais  do estresse:

Ninguém adoece, devido ao estresse, de um dia para o outro.
 O próprio corpo avisa aos poucos que as coisas não vão bem.



* sensação de cansaço constante
* alteração no sono - dormir demais ou dormir pouco.
* tensão muscular
*formigamento, amortecimento fácil nas pernas, mãos
* problemas de pele
* hipertensão
* mudança no apetite
* alterações de humor
* perda de interesse pelas coisas
* dificuldade para se concentrar, prestar atenção.
* memória fraca
* ansiedade
* episódios de tristeza, desânimo ou já o diagnóstico de depressão.


Toda vez que o seu sangue recebe uma dose extra de adrenalina, noradrenalina e cortisol acontece o seguinte com seu organismo:


1)  A pupila se dilata, pra aumentar a percepção visual.

2) Os vasos sanguíneos se contraem deixando a pele mais pálida.

3) Os músculos ficam rigidos, prontos para qualquer ação de emergência.

4) A transpiração aumenta, pro corpo se manter frio.

5) A respiração fica mais profunda e mais rápida, pra aumentar a captação do oxigênio necessário ao trabalho dos músculos.

6) O coração bate rápido e forte, pra aumentar o fluxo de sangue aos órgãos vitais.

7)  A pressão arterial aumenta.

8) O ritmo da digestão diminui.

9) A glicose no sangue aumenta, consequentemente o apetite diminui.



Quem já sentiu tudo isso sabe quão ruim é, portadores do maldito "transtorno do pânico ou ansiedade generalizada" vivem com esses sintomas constatemente.






 Para medir a quantidade de tensão na vida cotidiana, dois médicos norte-americanos da Washington School of Medicine criaram, em 1997, uma escala de valores numéricos relacionados com situações estressantes.
Veja os principais itens da tabela, que vão de 0 a 100%

*• Morte do cônjuge
100%

* Divórcio
 73%

• * Morte de parente próximo
63%
 
* Acidente ou doença
53%

*• Perda do emprego
47%

* Dificuldades sexuais

39%

* Morte de amigo próximo
37%

* Mudança de setor no trabalho
36%

*• Brigas conjugais
36%

•* Início ou conclusão de curso universitário
29%

* Pequena infração à lei
25%

* Mudança de casa
20%

*• Mudança na dieta alimentar
15%

*• Período de festas natalinas
12%

*• Mudança de escola ou faculdade
11%


Nenhum comentário:

Pesquise