7 de jan de 2011

O lado bom da raiva




"Se existe uma coisa maravilhosa nesta vida ela é você!
E você não tem que necessariamente viver como prisioneiro das circunstâncias atuais que criou. Não importa o que esteja acontecendo ao seu redor, você pode decidir se sentir da maneira que deseja. Portanto fique de olho em sua emoções!"


Essa e outras citações como:


* "O pensamento positivo pode vir naturalmente, mas também pode ser aprendido e cultivado, mude os seus pensamentos e mudará o seu mundo."

* "Os Covardes nunca tentam, os fracassados nunca terminam, os vencedores nunca desistem."

São da autoria de Norman Vincent Peale um escritor americano sobre teorias do poder do pensamento positivo e quando mais jovem ele também foi pastor. Nascido em Ohio 31/05/1898, faleceu no Natal de 1993 na cidade de Nova York.



Mas então vamos analisar qual seria o lado bom da raiva?

A famosa raiva é um tipo de sentimento que queremos evitar a todo custo. Quantos de nós querem manter o status "bonzinho"?
Mas você já percebeu que a raiva normalmente surge diante das situações em que a injustiça predomina? A raiva é fundamental para detectarmos ações que não estão certas, ou que ferem nossos valores e principios de alguma forma violentam a nossa forma de ser, nossa rotina, ou convivência com quem.

Não querer sentir raiva de algo ou de alguém é como ir contra a própria natureza humana. A raiva ajuda a combater uma ameaça percebida e nos dá energia pra corrigir uma situação injusta. Agora, sentir raiva e usá-la para uma situação positiva é uma coisa totalmente diferente de SE tornar uma pessoa raivosa que explode por qualquer coisa, se torna fria e calculista, e simplemente daí por diante começa a tratar pessoas não envolvidos com causa primária da raiva. Ninguém curte passar o dia a dia com pessoas descontroladas e que desconta a raiva em locais errados, horas com pessoas erradas.

Diante dessa analise respira fundo e usa a sabedoria assim a raiva pode lhe impulsionar ao progresso e também te livrar de um futuro ainda mais complicado.

Nenhum comentário:

Pesquise