19 de out de 2011

Gatos verdes criados em laboratório são resistentes à aids felina




Cientistas nos EUA criaram 3 gatos geneticamente modificados que nasceram e se desenvolveram saudáveis.

A pesquisa vem da Mayo Clinic College of Medicine, de Rochester localizada em Minnesota.

Os gatos, já com um ano de idade, foram chamados de TgCat1, TgCat2 e TgCat3.
Sob uma luz ultravioleta, eles ficam verdes por terem recebido uma proteína fluorescente dessa cor chamada: "GFP", que originalmente vem de uma água-viva.

Estudos anteriores sugerem que outra proteína "TRIMcyp" é o que mantêm humanos e macacos sadios, fazendo com que não sejam infectados pelo FIV. E essa é uma das proteínas que faltam no organismo dos gatos.

O FIV é uma espécie de aids que afeta apenas os felinos, incluindo os animais de maior porte como os leões por exemplo... e seus sintomas são semelhantes aos criados pelo virus HIV, que provoca a aids nos humanos.

Para isso, o virólogo Eric Poeschla, da Mayo Clinic e sua equipe adotaram uma técnica: um vírus carregou tanto a TRIMcyp quanto a GFP em um óvulo que foi posteriormente injetado em uma fêmea para reproduzir.

Por fim quando os pesquisadores tentaram injetar sangue infectado com a FIV nestes gatos gerados em laboratório, o vírus não se reproduziu.

fonte

Pesquise